Pensamentos
  • Onde há faísca há força

    Uma força ígnea não se nomeia. Tantas vezes somente se tateia. Mas nesse ato, o primeiro ponto, o primeiro passo. A semente, tão somente. Ainda tão embrionária, mas tão cheia de vida. De força primitiva. Faísca instintiva de tudo o que temos a coragem de começar. Um início pode ser somente uma fagulha de vida, o (...) Continue lendo

  • Limpeza

    Perceba a necessidade de romper com o que limita a sua singularidade. As barreiras não estão em circunstâncias externas, ou em outras pessoas, mas na sua própria percepção e atitudes. Do que você precisa se libertar? Dos seus próprios padrões. Quando mudam os valores, as atitudes também precisam mudar. Tenha discernimento, (...) Continue lendo

  • Um novo jeito

    Esqueça as antigas regras de como as coisas deveriam ser. Invente um novo jeito. Que seja autêntico, retrato de tua singularidade e que promova a profundidade dos vínculos que falam à pele, à Alma. Aprofunde e liberte. Não há contradição. Há uma nova motivação, que rege teus atos e relações. Sem (...) Continue lendo

  • Tempo, timing

    O que se constrói no tempo exige coragem. Quando chega a hora, não há mais delonga. E nem demora. Das coisas concretas, que necessitam de chão firme, aprimoramento e experiência, o tempo é amigo.  (...) Continue lendo

  • Libert ação

    O que eu prendo me prende. O que eu solto, ao que eu me rendo, me liberta e me preenche. (...) Continue lendo

  • Viver impermanente

    Tenta-se controlar o incontrolável. Tenta-se tornar imútavel o que é impermanente. Tenta-se... Mas viver é diferente... (...) Continue lendo

  • Livramento

    O que deve findar, por não ter Alma, por não representar quem você realmente é, vai terminar. E isso, embora desafiador, é o que de melhor lhe acontecerá. Deixe ir o que precisa ir. Uma revolução está ocorrendo. É a sua reinvenção.  (...) Continue lendo

  • Fins & recomeços

    Tire suas máscaras, encare seus medos, viva com mais coração e com menos vazia ambição. O que morre é porque não tem mais vida. E para a nova vida acolher, algumas coisas precisam mesmo perecer... (...) Continue lendo

  • Medos & muros

    Que não seja o medo que acovarda, que te põe em rotas já conhecidas. Nelas está a despedida que não quiseste dar. E então vem a vida e te convida. Instiga. Desmonta. Uma escolha baseada no medo apenas repetirá traçados. É melhor que de outro jeito seja o tempo tratado, dando adeus ao passado, mas usando-o como tijolo da tua (...) Continue lendo

  • Perecer & renascer

    O que está fora do lugar na sua vida revela que você não é mais esse lugar. Habite-se em seu novo Ser. Tire suas máscaras, encare seus medos,  viva com mais coração e com menos vazia ambição. O que morre é porque não tem mais vida. E para a nova vida acolher, algumas coisas precisam mesmo perecer...   (...) Continue lendo

Isabel Mueller 2018 Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Rian Design